twilight-fan @ 17:15

Qui, 03/11/11

http://i1239.photobucket.com/albums/ff506/foforks/bdsoundtrack.jpg

Bill Condon explica a escolha da balada de “Crepúsculo”
‘Flightless Bird, American Mouth’ foi uma música tão poderosa e romântica para estas personagens’, disse Bill Condon à MTV News acerca da canção de Iron & Wine.Os fãs da OST de “Crepúsculo” tiveram uma agradável surpresa quando a recente lista das músicas para “Amanhecer – Parte 1″ revelou que a balada melancólica “Flightless Bird, American Mouth  (Wedding Version)” de Iron & Wine estava presente na lista.Os twilighters — que estão extremamente ansiosos para o “MTV First” na quinta-feira com Robert Pattinson, Kristen Stewart e  Taylor Lautner, lembram-se que a música se estreou na “Saga” na última cena de “Crepúsculo”, quando Bella e Edward dançam a sua primeira dança. E de acordo com o realizador de "Amanhecer", Bill Condon, a reutilização desta balada foi fundamental para ele.“Pensei sempre neste filme como a conclusão para o primeiro filme e esta música foi muito poderosa e romântica para estas personagens”, disse ele à MTV News durante uma entrevista por telefone na semana passada. "Pareceu-me certo voltar a este momento tão, tão importante”, disse ainda relativamente a “Amanhecer – Parte 1″, a primeira de duas partes.Evidentemente, Condon não revelou exactamente em que preciso momento do filme esta música vai aparecer, no dia 18 de Novembro, deixando os fãs questionarem-se se esta melodia tão delicada vai tocar no casamento propriamente dito ou na primeira dança do Sr. e Sra. Cullen como marido e mulher.Condon divulgou, ainda, que a música é apenas uma das muitas reutilizações de músicas presentes em filmes anteriores da “Saga Crepúsculo”.“Há algumas”, confirmou. “Musicalmente, diria que no casamento há um quarteto de Jazz que toca algumas músicas de ‘Eclipse’. Carter Burwell voltou para fazer o score. Ele fez o do primeiro filme, por isso ‘Bella’s Lullaby’ aparece neste filme também...”Moral da história: Mantem os teus olhos e ouvidos bem abertos para as homenagens emocionantes aos antecessores de “Amanhecer”.